Mostra Pajeú de Cinema estimula a cinefilia no sertão pernambucano



Balanço - na noite de encerramento foram concedidos troféus a dois filmes eleitos pelo júri da oficina de crítica; em sete dias, a MPC promoveu exibições, mesas, debates e oficinas no sertão pernambucano. 

A Mostra Pajeú de Cinema terminou no último sábado com o anúncio dos filmes eleitos pelo júri da oficina de crítica, formado por Edcarlos Rodrigues, Lorena Honorato e Thiago Leite. Eles elegeram o curta "Na Missão, com Kadu", de Aiano Mineiro, Kadu Freitas e Pedro Maia de Brito e o longa "O silêncio da noite é que tem sido testemunha das minhas amarguras", de Petrônio Lorena (foto), como os melhores da 3ª edição do festival. Os realizadores receberam o troféu Olho do Tempo, assinado pelo artista Edierk Souza. 

“Estamos muito felizes com o resultado, as atividades de formação repercutindo e somando com a reflexão sobre os filmes”, diz Bruna, que reponde pelas ações formativas. “Este ano conseguimos casar bem esses dois pontos, exibição e reflexão. O público aos poucos vai colocando a Mostra no calendário da cidade e esperando pra curtir mais uma semana de atividades intensas de reflexão, exibição e aprendizados”. 

Em sete dias a MPC exibiu 37 curtas e nove longas-metragens, totalizando 46 filmes de dez estados, 22 deles inéditos em Pernambuco. Com direção de William Tenório e Bruna Tavares, a mostra tem curadoria do crítico e pesquisador André Dib e ainda contou com mesas temáticas, oficinas e debates. 

Ao longo da semana alguns realizadores apresentaram e debateram seus filmes com o público da mostra. “É essencial recordar que os filmes não deverão jamais estar presos às capitais e aos circuitos semiocultos aos quais infelizmente estamos habituados”, diz o realizador Pedro Maia de Brito. “Ao ocupar o Cine São José como espaço principal, a mostra faz um ato de resistência, encontros e debates, o que favorece o surgimento de ideias entre diversos setores da sociedade, inclusive a juventude pulsante de Afogados da Ingazeira”, afirma Petrônio de Lorena. 

Ainda no sábado a MPC promoveu em parceria com o movimento #CineRuaPE um programa especial sobre cinemas de rua e o debate “Que cinema nós queremos?”, tendo em vista o futuro do Cine São José. Dele surgiu um novo agrupamento da sociedade civil, o Movimento Cine São José, voltado para solicitações da sociedade civil para este espaço de interesse público e cultural. 

Entre os planos para o ano que vem, a expectativa é promover sessões em mais municípios. “Queremos chegar aonde o cinema não chega, fundando novos espaços de exibição no sertão”, diz William Tenório. A 3ª edição da Mostra Pajeú de Cinema é organizada pela Pajeú Filmes, com incentivo do Funcultura / Fundarpe, Secretaria de Cultura do Governo do Estado de Pernambuco e conta com apoio da Prefeitura de Afogados da Ingazeira, Vilarejo Filmes, Rádio Pajeú AM e Movimento #CineRuaPE.